UM ROSE GENUÍNO

 

A costa atlântica é genuína. Em vez de super-iates tem tradicionais barcos de pesca que todos os dias se lançam na espuma. Aqui as celebridades são os nossos pescadores tatuados pelo Sol e pelo Sal.

É neste ambiente que nasce o nosso rosé. Doce para contrastar com o sal. Fresco para quebrar o Sol. Sempre à mão a completar o final do dia, enquanto lá ao fundo pescadores reparam as redes e barcos que amanhã voltarão ao mar.

Não há celebridades mais genuínas.

Quinta da Boa Esperança – Rosé Atlântico. Fino e sério. Um vinho complexo de frutos silvestres, uma acidez marítima, uma frescura gigante e mineralidade forte. Perfeito para harmonizar com os pratos de verão. Pode ser o que pescou esta manhã ou comprou aos pescadores.

Dizem que grandes vinhos trazem um sentido da terra. Somem-lhe o mar! Quinta da Boa Esperança – Rosé Atlântico vem de uma costa de pescadores e sardinhas, surfistas e bronzeados.

Do Atlântico.